PURA ROADSTER ESPORTIVA

Do DNA de uma lenda supersport chega uma pura desportiva roadster. A GSX-S1000 é uma moto construída para a máxima excitação. O motor é baseado no motor da GSX-R1000 2006-2010, esta máquina coloca em suas mãos a sensação e o desempenho de uma campeã mundial. Desfrute de uma confortável posição de pilotagem em cada passeio, viagem ou pilotagem esportiva e assuma o controle de uma pura roadster esportiva.

Galeria de Imagens

PERFORMANCE

O motor da GSX-S1000 é uma versão street do mítico motor da GSX-R1000 2006-2010.
O mecanismo responde suavemente à ação do acelerador, para uma aceleração imediata e perfeitamente controlada, proporcionando ao condutor uma verdadeira descarga de adrenalina. Os cilindros têm um diâmetro de 73,4 mm e o curso dos pistões são de 59,0 mm o que permite manter as câmaras de combustão compactas.
Consegue-se assim, excelente combinação de taxa de compressão e ampla repartição de potência ao longo do torque e rotação do motor.
A tecnologia no interior do motor começa pelos pistões. A Suzuki utilizou a mais recente técnica de análise para produzir os mais leves pistões sem comprometer a sua rigidez.
Os benefícios incluem amplo torque e rápida aceleração. Os novos perfis do comando de válvulas melhoram a precisão do tempo das válvulas para alcançarem características de potência que são ideais para as ruas da cidade e estradas sinuosas.
As velas de ignição são do tipo Iridium para garantir fortes faíscas e para otimizar a combustão traduzindo-se em maior potência, resposta do acelerador, forte aceleração do motor e marcha lenta mais estável. O revestimento do interior dos cilindros é em carboneto de silício níquel-fósforo, composto próprio da Suzuki e testado em competição, o que reduz o atrito, aumenta a transferência de calor, a durabilidade e a vedação dos cilindros. Este composto é conhecido como Suzuki Composite Electrochemical Material (SCEM).
O radiador é totalmente novo e tem forma arredondada permitindo manter estável a temperatura do motor.
As aletas do radiador conduzem o ar para o núcleo da colmeia. O radiador de óleo do motor é leve e compacto. A sua pequena dimensão ajuda a tornar a área mais compacta, criando mais espaço para o sistema de escape.

TECNOLOGIA AVANÇADA DE CONTROLE DO MOTOR

O módulo de controle do motor (ECM) garante uma avançada gestão do mesmo e dispõe de ajustes otimizados para uma condução esportiva. A tecnologia-chave do controle do ECM é uma versão atualizada do sistema de dupla válvula do acelerador (SDTV), sistema este característico das GSX-R.
O sistema SDTV garante uma combustão eficiente e excelente entrega de potência. Os injetores de combustível têm 10 orifícios para melhorar a atomização do combustível e para melhor eficiência da combustão contribuindo para diminuir o consumo de combustível.
O sistema de injeção de combustível funciona a par com um sistema de feedback e um sensor de pr essão de admissão para aumentar ainda mais a eficiência de combustão e limitar as emissões de escape. O sistema de escape tem uma arquitetura 4-2-1 com tubos de ligação entre os coletores 1-e-4 e 2-e-3. O sistema entrega performance na baixa e médias rotações.
A câmara de escape encaixa sob o motor de modo a tornar o conjunto mais compacto oferecendo um aspecto simples e limpo. O catalisador na câmara de escape mantém as emissões baixas. O sistema de escape incorpora o sistema “Suzuki Exhaust Tuning” (SET), uma válvula de borboleta acionada por um servomotor, que abre/fecha de acordo com a rotação do motor e que controla as ondas de pressão nos gases de escape para melhorar a combustão a baixas rotações.

CONTROLE DE TRAÇÃO EM 3 MODOS

O sofisticado sistema de controle de tração da Suzuki permite ao condutor controlar a aceleração com confiança, independentemente das condições da estrada. A condução torna-se mais agradável e menos cansativa. Este sistema controla a velocidade das rodas 250 vezes por segundo e ajusta a força de frenagem à tração disponível. Este sistema permite reduzir rapidamente a potência do motor através do controle de ignição, sempre que detecta derrapagem da roda.
O controle é suave é constantemente realizado de modo que não interfere em nada no prazer de conduzir. O piloto pode usar um de três modos ou desativar o sistema, sendo que a diferença entre os modos está no nível de sensibilidade.
O primeiro modo é utilizado para uma condução mais esportiva e implica uma intervenção mínima do sistema. Por sua vez, o terceiro modo controla a tração ao máximo e é normalmente utilizado quando as condições de condução são extremamente difíceis. Por fim, o segundo modo é um equilíbrio entre os anteriores, ideal para a clássica condução de estrada.
Nota: O sistema de controle de tração não substitui o controle que o condutor exerce no acelerador sob quaisquer condições. O sistema não evita a perda de tração devido ao excesso de velocidade. O sistema não controla a perda de aderência da roda dianteira.

TABELA DE ESPECIFICAÇÃO